Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cumplice Do Tempo

ser cúmplice é ser parte de algo

Sobra o amor

28.02.24 | cumplicedotempo

vecteezy_couple-holding-hands-at-sunset_2004225.jp

 

Sobra o amor nos braços dos apaixonados, abunda no delinear daqueles primeiros sorrisos partilhados, excede se o amor nas manifestações dadas as mais pequenas das intenções, transborda nos afetos a cada reencontro, remanesce o amor como se já não nos coubesse no peito, multiplica se nos elogios e no sem fim de palavras que doravante iremos encontrar para o tentar descrever, sem nunca o conseguir fazer, mas isso pouco irá importar, pois amor, sempre haverá de sobrar.

Sobra o amor aos olhos daqueles que a ele genuinamente se entregam, abunda a cada suspirar, pois é ele o ar que decidimos respirar, excede se o amor no mais simples desejar, transborda na nossa inata capacidade de sonhar, remanesce o amor no bem querer, pois necessidade encontramos de o partilhar, multiplica se nas ternuras, nos apegos e nas estimas, benquerenças que só o amor nos ensina a dar, mesmo que muita vezes nem disso nos apercebamos, tal a sua genuinidade.

Sobra o amor na eternidade de cada beijo dado, abunda nas caricias intermináveis dos enamorados, excede se o amor a cada despertar sendo que cada dia que nasce é perfeito para amar, transborda em tudo o que nos rodeia, pois tudo em nossa volta ele amor irá transformar, remanesce o amor nas maneiras, nos procederes e nas posturas dando aos dias e as noites um novo significado e assim se multiplicam os prazeres, o gaudio e a felicidade nesta infindável forma de amar.

Sobra o amor, abunda, excede se, transborda, remanesce, multiplica se, porque se é sobre amar que estamos a falar, o amor sempre terá que sobrar.