Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cumplice Do Tempo

ser cúmplice é ser parte de algo

Cumplice Do Tempo

ser cúmplice é ser parte de algo

Adormecer

Adormeci lá onde o teu olhar se perdeu, pois nele olhar me refugiei para nele e com ele me perder;

adormeci lá onde os teus sonhos principiaram, e neles devaneios teus, serenei anseios meus;

adormeci lá onde tudo de ti se entregou, e nesta entrega de cada pedaço teu reorganizei cada fragmento meu.

 

Adormeci lá onde a paz voltou ao teu rosto, e nessa tua serenidade aparente apaziguei toda a forma de desassossego que em mim ousava permanecer;

adormeci lá onde o teu corpo cederá ao cansaço e neste teu render depus todo o meu ser para te confortar;

adormeci na cadência de cada teu suspiro e nele compasso do teu descansar aquietei os meus pensares.

 

Adormeci neste anoitecer da tua essência, onde a luz não se apagará, realçando-se o brilho que de ti emanava, como que envergonhando um qualquer luar;

adormeci já ela noite se despedira, mas neste fechar de olhos em ti, um novo amanhecer nascerá em mim;

E se porventura a claridade ousar me acordar, será porque o sorriso que no teu rosto ficará fez se sol para o meu despertar.

 

“Adormeci lá onde os teus olhos se fecharam, para que quando os abrisses eu lá pudesse estar”

5 comentários

Comentar post