Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cumplice Do Tempo

ser cúmplice é ser parte de algo

Cumplice Do Tempo

ser cúmplice é ser parte de algo

Olhares desencontrados

 

Foi na timidez de um teu olhar que me quis encontrar, mas ao deixar-me levar por tamanho acanhamento, toda a minha sincera vontade de ali me achar acabou por se perder, foi na encruzilhada onde os olhares se trocam que o teu e o meu suspiraram e ansiaram sem nunca um no outro se moldar; foi neste embaraço que pudemos contemplar o esvoaçar dos nossos desejos desencontrados, e neste afastar de corpos e anseios de forma subtil contornamos as nossas vontades, foi na timidez deste teu olhar que a sensibilidade de forma evasiva se tentou expressar, mas ela tal o olhar ao de leve desvaneceu se como que não querendo interferir para alem deste pedaço de tempo de encontros desencontrados, foi na timidez dele momento e deles olhares que o tempo deixou de fazer sentido, como que se tudo em  volta por breves instantes se envolvesse  fazendo dele momento pedaço de tempo destes olhares que no encontro de sensibilidades se desencontraram no mesmo instante... Neste tímido desvanecer contemplamos emoções, sonhos e anseios, partilhamos desejos que se moldaram ao sabor da nossa imaginação e bel-prazer contrariando os olhares que se perderam, pois dele encontro fez se fantasia para La do momento, desencontro que nem assim se conseguiu perder no tempo.

Foi na timidez de um teu olhar que não voltei a encontrar que se fez este texto e ele pedaço de tempo desencontrado em ti ainda hoje se escreve e reescreve inspirando-se no momento, aguardando pacientemente que quem sabe um dia, lhe possas dar um final feliz e que esse perdure para alem dele, pedaço de tempo e momento.

21 comentários

Comentar post