Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Olhava o infinito

por cumplicedotempo, em 16.08.09

 

 

“Olhava o infinito. O mar não acabava e o vento murmurava... o meu pensamento estava em ti... o infinito era a paixão... o mar a tua presença e o vento e a tua voz… saudade!”

Leio e releio este poema que escrevi a tantas anos, e relembro com clareza o sitio, o momento e o porque!

E olhando hoje para ele relembro e sinto o porque das minhas palavras.Olhava o infinito sim, a minha incessante procura da beleza escondida naquele horizonte onde o sol se põe, procurava para alem do véu que a nossa visão nos da, não nos deixando se quer espreitar para lá do mesmo.

Naquele mar presenciava a imensidão de tudo o que eu tinha tanta vontade de sentir, como uma onda que me arrastava, por vezes calma, por vezes tão forte, como eu queria mergulhar naquele dia e amar esse oceano de desejos.

O vento esse, batia me no rosto com uma suavidade tal, que sentia o sussurrar de uma voz doce e melancólica como que me chamando, abraçando as palavras que nesse preciso momento escrevia, deixei me envolver e perdi me no pensamento dessa suave melodia chamada “amor”

A paixão que eu sentia era verdadeira, não havia nela defeitos, nem qualidades, de tanta harmonia que me presenteava, a sua presença era iluminada pelo brilho do luar neste vasto mar que se me deparava, a sua voz de tal modo me embalou que fiquei ali, com uma saudade que ate então desconhecia.

Leio e releio este poema, e relembro com clareza o sitio, o momento e o porque! Este “amor” não tinha rosto, nem voz, nem olhar, nem alma, mas no meu ser algo já me dizia que existia, e ao deixar me levar pelo momento senti-o tão perto de mim…

Leio e releio este poema e agora sei que este e o sitio onde eu o quero escrever. Pois ele terá um momento para o leres, e será esse o porque do infinito me ter dado a inspiração ao escreve-lo...

Leio e releio este poema e espero que todos vocês o façam, e talvez também

Aqui encontrem o vosso infinito!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:18


12 comentários

Sem imagem de perfil

De azuldoceu a 16.08.2009 às 18:13

E já li o teu poema e posso dizer que está muito bonito!
E quem sabe se aqui alguem mais poderá encontrar o seu infinito...
Beijocas
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 16.08.2009 às 21:35

obrigado amiga :)
e desejo te que tu tal como todos consigas alcançar o teu , sem se quer teres que olhar para alem do véu ;)

bjs cúmplices
Sem imagem de perfil

De Mónica a 16.08.2009 às 23:21

...as coisas mais simples são as que ficam gravadas em nós.
Muito bonita esta forma de mostrar o amor a alguém.
Beijinho
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 17.08.2009 às 19:03

sem duvida madrinha , e tantas vezes esquecemos estas coisas simples

beijos cúmplices e uma óptima semana para ti :)
Sem imagem de perfil

De Selene a 17.08.2009 às 19:30

Que lindo poema...
Todos nós procuramos um grande amor, todos queremos senti-lo no nosso corpo, na alma, a vibrar dentro de nós...
O amor... tanto para dizer, tanto para sentir...
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 17.08.2009 às 19:58

obrigado amiga
por tudo o que disseste sobre procura lo , senti lo e por tanto nos dizer e que eu adoro este poema , pois consigo encaixa lo de variadas formas na minha vida
na altura foi dedicado a minha forma de ver o amor , como de uma homenagem ,por isso não tinha rosto, passaram anos e amores , e hoje talvez numa situação mais parecida com a de esse tempo , vejo que o sentimento esta intacto
por isso foi tão bom relembra lo :)
Sem imagem de perfil

De Selene a 18.08.2009 às 14:18

Curioso, hoje veres que esse sentimento está intacto.
No que toca a amores passados eles costumam mudar-nos muito como pessoas...
Então este poema é para ti como uma daquelas canções intemporais. Muito belo.
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 18.08.2009 às 18:10

e mesmo isso a minha forma de amar em nada mudou apesar das alegrias e tristezas que já colhi do mesmo , a forma de o encarar e sentir e a mesma de sempre e isso e óptimo :)

beijos cúmplices
Imagem de perfil

De MIGUXA a 18.08.2009 às 01:13

Carlos,

Está de forma muito especial apresentada a tua visão de um amor, na paisagem ideal...Poder viver momentos antes idealizados é sempre gratificante...

Sonhos cúmplices
Beijos e xi-kor apertado
Margarida


PS. Falha minha, deculpa não ter comentado ainda sobre o novo visual - está "super".
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 18.08.2009 às 18:02

obrigado amiga pelo elogio ao blogue :)
também gosto do novo visual e prometo de tempos em tempos dar uns retoques aqui ou ali ;)
uma visão de outrora que afinal perdura no tempo
e sinto me bem com ela sem duvida :)
Imagem de perfil

De Sheila a 18.08.2009 às 02:20

Através do teu olhar encontrei o mais perfeito do mar e do seu sorriso o horizonte infinito :)
O pensamento tem um poder infinito. Mexe com o destino e acompanha a sua vontade. Recordarmos momentos felizes e especiais é como mergulhar no infinito, voar até ao céu e poder tocar nas nuvens e nas estrelas. Viver o amor é o melhor que podemos sentir e eu desejo que o teu seja infinito.
Beijo cúmplice
Sonhos Doces
Imagem de perfil

De cumplicedotempo a 18.08.2009 às 18:09

e temos tantas e variadas formas de viver o amor no nosso dia a dia , e nem sempre ele precisa de um rosto definido como que o limitando , e um pouco isso que define este poema , abrange o amor no seu todo , tal o infinito e ai sim talvez esteja o destino dele marcado :)

Comentar post