Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




procuro

por cumplicedotempo, em 25.06.09

 

 

 

Hoje procuro as palavras, penso em cada letra como se em cada uma delas houvesse algo mais do que um desejo, um pensamento

Hoje procuro nas frases que escrevo, algo que não encontro dentro de mim mesmo, procuro uma incessante vontade de desabafar

Hoje procuro-me e não me encontro, uma prisão em mim mesmo se constrói, sem janelas nem portas, sem ar ou um simples raio de sol

Terei encontrado o meu lado mais obscuro, mais triste, mais solitário …

Nesta procura de mim mesmo algo aprendi A tristeza de uma parede sem janela, não era mais do que todas estas letras que eu tanto queria escrever

Obscuros eram os pensamentos que não encontravam a porta, que afinal sempre existiu, mas que a solidão teimava em esconder

E com uma lufada de ar fresco fiz das letras tintas e pintei cada parede de mim mesmo

As palavras em madeiras se tornaram, para nas paredes abrirem se janelas

E com cada frase tornei o meu ser um lugar melhor para se estar

Agora respiro este ar, sinto me iluminado por este pequeno raio de sol,

É este lugar obscuro e agora o meu ser renascido

Afinal quem fechou as portas fui eu mesmo …

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Mónica a 26.06.2009 às 09:05

"E com uma lufada de ar fresco fiz das letras tintas e pintei cada parede de mim mesmo"

Haverá lugar melhor do que aquele que renasce dentro de nós com mais vida?
Às vezes somos teimosos e fechamos a nossa própria "porta"

"E com cada frase tornei o meu ser um lugar melhor para se estar"

Muito bom o teu pensamento/poema
Beijinhos

Comentar post